O que é fintech?

Notícias > Artigo do Blog > O que é fintech?

A tecnologia financeira, mais conhecida como fintech, está revolucionando o mundo dos serviços financeiros (FS). Mas o que é isso, exatamente? Elaboramos um guia rápido com informações necessárias sobre tudo o que está relacionado com a tecnologia financeira, e compartilharemos nossos melhores conselhos sobre como utilizar a tecnologia financeira a seu favor.

O que é fintech?

Em termos gerais, fintech é um nome para serviços financeiros tais como os bancários, de investimento e compra e venda de divisas e que são oferecidos em forma digital. De modo mais específico, refere-se à tecnologia de ponta que as instituições, tais como os bancos, utilizam para otimizar ou melhorar seus serviços ou produtos.

Ainda que o nome sugira que é algo que você somente encontrará dentro das empresas de investimento e seguros, a tecnologia financeira impulsiona as empresas em praticamente todos os setores, desde a educação até a arrecadação de fundos e dos serviços bancários.

Fintech abarca um amplo leque de serviços financeiros digitais, de fornecedores e de software. Abrange desde novas empresas bancárias que não possuem presença física até software que auxilia os bancos convencionais a oferecerem serviços digitais e até criptomoedas como Bitcoin.

Desde quando existe fintech?

Ainda que o termo tenha vindo publicamente à luz em forma recente, fintech existe desde os princípios da década de 2020. De acordo com Chris Skinner, um respeitado autor em tudo o que está relacionado com a tecnologia financeira, muitos acreditam que Zopa, a empresa de crédito peer-to-peer (entre pares), foi a primeira em ser descrita como uma empresa de tecnologia financeira em 2005.

No começo, o termo se referia de modo mais comum à tecnologia de back-end que permitia que as empresas de serviços financeiros oferecessem serviços como bancos on-line. Porém, em função da crise financeira de 2008, que afastou os clientes dos principais bancos e fornecedores de serviços financeiros, começaram a surgir fornecedores 100% digitais.

As novas empresas digitais, incluindo-se a Monzo, que surgiu em cena em 2015, e as novas moedas digitais como Bitcoin (lançadas em 2009), converteram-se em sinônimos da palavra fintech. No entanto, desde o começo da pandemia, cada vez mais empresas adotaram e incorporaram fintech para melhorar a experiência digital de seus clientes.

Quais são os serviços oferecidos pelas empresas Fintech?

Conforme já mencionamos, fintech é um termo geral e amplo, que cobre uma variedade de serviços e produtos, que incluem:

Vantagens de fintech

Há muitas coisas sobre fintech das quais gostamos muito. Empresas como fintech challenger ou neobanks fazem com que seus produtos sejam simples e intuitivos em sua utilização, o que significa que podem participar mesmo aqueles com um conhecimento básico de tecnologia. Como resultado, os consumidores de hoje podem optar por um fornecedor de Serviços Financeiros que realmente satisfaça suas exigências.

Fintech também é genial para empresas. Ao operar em forma 100% digital, ou principalmente on-line, podem economizar dinheiro em instalações físicas dispendiosas, o que lhes permite investir na melhoria de seus negócios e repassarem as poupanças aos clientes. Além disso, as empresas podem oferecer serviços rápidos a uma base de clientes potenciais impacientes, tal como permitir que alguém comece a investir em poucos minutos.

Há um lado negativo de fintech? 

Ainda que fintech tenha revolucionado o mundo dos serviços financeiros, muitas pessoas ainda têm reservas a respeito. A ideia de depositar sua confiança e dinheiro que você tenha ganho com tanto esforço em um negócio que existe há poucos anos pode parecer estranha, enquanto os bancos convencionas contam com centenas de anos que os respaldam. Também, para os idosos ou pessoas menos treinadas em tecnologia, a ideia de realizar operações bancárias ou pedir dinheiro emprestado por meio de um aplicativo pode parecer assustador.

Muitas dessas preocupações, no entanto, são somente conceitos errôneos. A crise financeira de 2008 demonstrou que o tamanho e a experiência não significam que um banco opere de forma ética ou que seja muito grande para fracassar. Em todo o mundo, 46% das pessoas já utilizam, de forma exclusiva, canais digitais (incluindo-se as novas empresas de tecnologia financeira) para suas necessidades financeiras, o que demonstra que os temores em torno da desconfiança sobre as soluções digitais não se concretizaram. Mesmo que o cibercrime seja algo ao qual toda empresa com presença digital é vulnerável, as empresas fintech com frequência utilizam as soluções de segurança de ponta, tias como a verificação biométrica e o blockchain, para manter a segurança dos usuários.

Invista em forma digital com Bricksave

Aqui em Bricksave, estamos utilizando fintech para que o investimento em imóveis seja mais fácil e acessível do que nunca. Você pode investir em um imóvel por apenas USD 1.000,00 e adquirir imóveis em alguns dos lugares mais atraentes do mundo. Descubra como funciona e comece hoje mesmo.

Bricksave Admin
Bricksave Team

Maio 06, 2022

Artigos relacionados

4 maneiras de investir em imóveis
Abril 22, 2022

4 maneiras de investir em imóveis

Os imóveis são um dos tipos de investimento mais atraentes e sólidos do ponto de vista histórico; porém, nem todas as pessoas possuem suficiente dinheiro em espécie para comprar, facilmente, …

Por que você deve ser aprovado em KYC para investir
Abril 06, 2022

Por que você deve ser aprovado em KYC para investir

As pautas do Know your Client [KYC - Conheça seu Cliente, em inglês] garantem que todos possam investir de forma segura e responsável, já que nos ajudam a verificar a …

4 vantagens de investir em imóveis Seção 8 nos EUA
Março 22, 2022

4 vantagens de investir em imóveis Seção 8 nos EUA

A Seção 8, às vezes denominada Programa de Bônus para Escolha de Moradia, é um programa federal dos Estados Unidos para o subsídio de moradias, visando as pessoas de baixa …

Imóveis disponíveis

O investimento está associado a riscos, incluindo a perda de capital e a falta de liquidez. Leia nossa Advertência de Riscos antes de investir.