Capacitação > Notícias

Como surgiu o Crowdfunding de capital?

Mai 18, 2016

Durante os últimos anos, mais e mais pessoas recorreram a investimentos de capital em crowdfunding como forma de investir o seu dinheiro por fora dos métodos tradicionais. A popularização do crowdfunding de capitais é um fenómeno recente, mas pode surpreender saber que as origens do crowdfunding de capital podem ser mais velhas do que você acha.

A gênesis  dos investimentos de capital por crowdfunding pode se encontrar nas doações online /crowdfunding baseado em recompensas originais ali por 2003. Tudo começou com  a plataforma de ArtistShare que permitia aos músicos a oportunidade numa indústria muito competitiva. A plataforma da ArtistShare permitia aos músicos financiar a produção digital dos seus álbuns com contribuições de fãs e entusiastas, lhes-oferecendo diferentes recompensas segundo quanto dinheiro eles doassem. Pequenas doações obtinham uma cópia do álbum, doações maiores obtinham uma menção no livrinho do disco, e assim sucessivamente.

Desde então, o crowdfunding evoluiu e se expandiu por fora do mundo da música. Sítios como Kickstarter (lançado em Nova Iorque em 2009) começou ajudando a pessoas a juntar fundos para qualquer projeto criativo em quase qualquer área –a ideia virou tão popular que Kickstarter ganhou aproximadamente USD 10 milhões em fundos das pessoas que apoiaram a ideia. Entre 2009 e 2015 Kickstarter teve mais de 250,000 campanhas, e o sucesso do projeto lhe outorgou um lugar na relação  “Best website” elaborada pela revista Time em 2011.

Uma coisa que teve grande impacto na revolução do crowdfunding foi a crise financeira de 2008. Foi então que o crowdfunding de capital começou. Com desconfiança nos bancos e grandes instituições financeiras num máximo histórico, as pessoas procuravam novas formas de investir o seu dinheiro; os empreendedores responderam, e nos EUA a primeira plataforma de crowdfunding de capital foi lançada em 2010 sob o nome de ProFounder, que imediatamente encontrou problemas regulatórios e teve que finalizar suas operações. ProFounder foi seguida por concorrentes europeus como CrowdCube (2011) e Seedrs (2012). Seedrs foi a primeira plataforma de crowdfunding de capital que recebeu a aprovação da FCA.

Os EUA continuam tendo problemas regulatórios ao redor do crowdfunding de capital, o que atrasou o desenvolvimento nesse país por um ano ou dois. Mas, em 2012 a lei JOBS começou a abrir as portas para o mercado Americano de crowdfunding de capital. Isto foi seguido pelo Title III da lei HOBS em 2015, o que permitiu que investidores não acreditados entrassem em acordos de crowdfunding de capital, ajudando assim a estabelecer a versão democratizada de investimento que o crowdfunding tentava promover.

E agora aqui estamos, com o crowdfunding de capital representando um 15% do total do mercado de crowdfunding, um mercado de um valor estimado em 30 bilhões de dólares em 2015, mais que o dobro que em 2014. O crowdfunding de capital se expandiu agora ao entorno do Real Estate, o que traz sites como Bricksave, que permitem as pessoas investir em propriedades de luxo que estavam antes fora do seu alcance.

Com mais e mais industrias adotando o modelo de crowdfunding de capital como forma de financiamento, quem sabe para onde o mercado vai continuar evoluindo.

 

​por Bricksave CEO, Tom de Lucy

Propriedades atuais

Apto. 7o2A, Corsega 60, Barcelona

Apto. 7o2A, Corsega 60, Barcelona


Barcelona, Espanha


Retorno anual estimado* 8.8% - 10.8%

Prazo do investimento 4 anos


61% Financiado € 264.559

Objetivo € 432.600


Seja o primeiro a saber sobre novos lançamentos de propriedades assim que ficarem disponíveis.

*Este valor é aproximado e não deve ser considerado um valor garantido. O montante de seus investimentos pode aumentar ou também diminuir. O prazo máximo de compromisso de seu investimento é de 4 anos.

Empresas associadas